45% dos idosos tem dificuldade para pegar crédito

By

De acordo com pesquisas 45% dos idosos tem dificuldade para pegar crédito no mercado. Acompanhe neste artigo mais sobre esse assunto, e fique por dentro 

Quase metade dos idosos com idade acima de 60 anos (45%) deixam de consumir algum produto ou serviço que desejam por dificuldade em contrair crédito, apontou pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) divulgada em setembro. Saiba mais em nossa matéria!

Afinal, que produtos são esses?

Entre os itens que essa faixa etária não compra por falta de crédito, os mais citados são a compra ou reforma de imóveis e materiais de construção (11,5%), tratamentos odontológicos (9,8%) e viagens (8,6%).

Segundo a pesquisa do SPC, 7,2% dos idosos também mencionaram carros e motos entre os produtos que deixam de consumir por este motivo, seguido de móveis (7,0%), eletrônicos e eletrodomésticos (4,1%).

Entre os produtos mais comprados no crédito estão o vestuário e calçados (39%), eletrodomésticos (33%) e eletroeletrônicos (26%). Considerando o último mês anterior à pesquisa, 19% dos entrevistados da terceira idade compraram algo sem necessidade estimulados pelo crédito fácil.

7 em cada 10 planejam compras com antecedência

Ao tomar decisões de consumo, a maioria dos idosos tem autonomia, toma as próprias decisões e não costuma ceder às aquisições por impulso, concluiu o levantamento.

Por falar em produtos, quais os idosos sentem falta?

Entre estes produtos e serviços, os mais citados pelos entrevistados são o celular com teclado e telas maiores (13%), locais para diversão (12%) e roupas (11%). Com relação às roupas, 17% concordam que é difícil comprar, uma vez que encontram peças ou para pessoas muito idosas ou muito jovens.

E não são somente os produtos que os idosos têm reclamações. Sobre as empresas e pontos de venda, também há melhorias que precisam ser feitas para 70% dos entrevistados, sendo um bom atendimento (37%), rótulos mais fáceis de serem lidos (34%), ter bancos para descanso (29%) e sinalizações com letras maiores (27%) as mais mencionadas.

Afinal, o que concluir desse assunto?

Ainda há bastante espaço para o desenvolvimento de políticas de crédito voltadas para o público da terceira idade, o que beneficia tanto o público quanto o mercado. Ao mesmo tempo, com todo o acesso e influências do mercado de consumo, é fundamental orientar os idosos para utilizar bem os instrumentos financeiros!

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

You may also like